Profeta Elias vestindo uma roupa azul dormindo aos pés de uma árvore. Do lado esquerdo da imagem existe um anjo com a mão esquerda esticada como que abençoando Elias e no chão um jarro de água e um pão

Levanta-te e come! – 19ª semana do TC

Levanta-te e come! Essa é a ordem do Senhor.

Esta Reflexão Para O 16º Domingo Do Tempo Comum foi gentilmente escrita e cedida por Piedade Coelho*.

Dia quinze completaremos um ano e cinco meses, exatamente quinhentos e quinze dias, de reclusão para evitarmos contrair o COVID.  As consequências do corona vírus, medalha de ouro em ceifar vidas, tem provocado sequelas em nós.

Felizmente a Palavra de Deus nos auxilia a superar esse inimigo sutil. Neste domingo somos contemplados com as leituras: 1 Reis 19,4-8; Salmo 33(34); Efésios 4,30-5,2; João 6,41-51.

Observando as consequências desta pandemia: em alguns momentos apresentamos amargura, irritação, cólera (raiva), gritamos sem necessidade, ficamos injuriados… Esse kit de sentimentos provocados pela reclusão pandêmica nos leva a deixar triste o Espírito Santo de Deus residente em nós desde a nossa concepção. Como evitar os efeitos desses sentimentos em nossa vida pessoal, familiar e social?

Se os deixarmos crescer, trarão consequências para nós e para a sociedade como um todo. Os textos sagrados desse domingo nos previnem mais que Ivermectina. Repetimos como Elias na primeira leitura: “Agora basta, Senhor! Tira a minha vida, pois não sou melhor que meus pais”. Mas se apurarmos nossa sensibilidade, Deus constantemente nos envia anjos para nos dizer: “Levanta-te e come!”

O salmista nos anima dizendo: “provai e vede quão suave é o Senhor!” E para nos animar e consolar São Paulo escreveu: “não contristeis o Espírito Santo, com o qual Deus vos marcou com um selo para o dia da libertação.

Conheça a oração dos Sete Pai Nossos ditada por Nosso Senhor a Santa Brígida. Clique aqui!

Toda amargura, irritação, cólera, gritaria, injúrias, tudo isso deve desaparecer do meio de vós, como toda espécie de maldade…” E por fim o remédio por excelência encontramos no evangelho garantido pelo próprio Jesus ao declarar: “Eis aqui o pão que desce do céu: quem dele comer nunca morrerá. Eu sou o pão vivo descido do céu.”

Diferente de Elias, hoje temos o próprio Jesus como alimento curador de todas as consequências que esta pandemia tem nos causados, desde a perda de familiares e amigos até a depressão produtora de sentimentos citados acima. Ouso repetir o anjo da primeira leitura e te digo: “levanta-te e come!” A Palavra de Deus traz a suavidade do céu.

Shalom! Feliz dia dos Pais!

*Piedade Coelho contribui gentilmente para o site Catequese de Adultos. Contatos: piedadecoelholiteratura@gmail.com, Twitter: Piedade_Coelho, Instagram: Piedade Coelho, YouTube: Piedade Coelho.

Conheça o canal da Catequese de Adultos no YouTube. Catequeses, reflexões e a oração do Santo Terço todas as noites às 21 horas.

Deixe uma resposta

Rolar para cima
%d blogueiros gostam disto: