Imagem de São Gregório Magno com sua veste papal e uma pomba sobre sua cabeça

São Gregório Magno – Canto Gregoriano

São Gregório Magno – santo do dia 03/09.

Hoje, celebramos a memória deste Magno (Grande) de Cristo: São Gregório I. Nascido em Roma no ano 540, numa família nobre que muito o motivou à vida pública.

Gregório (cujo nome significa “vigilante”) chegou a ser um ótimo prefeito de Roma, pois era desapegado dos próprios interesses devido a sua constante renúncia de si mesmo. Atingido pela graça de Deus, São Gregório chegou a vender tudo o que tinha para auxiliar os pobres e a Igreja.

São Bento exercia forte influência na vida de Gregório, por isso, além de ajudar a construir muitos mosteiros, entrou para a vida religiosa do “Ora et Labora”.

Tenha o Compêndio do Catecismo da Igreja Católica na palma de sua mão. A melhor forma de conhecer e estudar a doutrina católica. Clique aqui!

Homem certo no lugar certo, este foi Gregório, alguém de senso de dever, de medida e dignidade. Além da intensa vida interior, bem percebida quando escreveu sobre o ‘ideal do pastor’:” O verdadeiro pastor das almas é puro em seu pensamento. Sabe aproximar-se de todos, com verdadeira caridade. Eleva-se acima de todos pela contemplação de Deus.”

Com a morte do Papa da época, São Gregório foi o escolhido para “sentar” na Cátedra de Pedro no ano de 590, e assim chefiar com segurança a Igreja num tempo em que o mundo romano passava para o mundo medieval.

São Gregório Magno, Papa e Doutor da Igreja que conquistou o Céu com 65 anos de idade (no ano 604), deixou marcas em todos os campos, valendo lembrar que na Liturgia há o Canto Gregoriano, o qual eleva os corações a Deus, fonte e autor de toda santidade.

Associação do Canto Gregoriano a São Gregório Magno*

Contextualizada toda a pesquisa e conteúdo apresentado, chegamos ao ponto mencionado no início deste capítulo, ou seja, de elucidar a relação do Canto Gregoriano com o santo celebrado em 3 de setembro.

O maestro Diego Muniz constata que o Canto Gregoriano viveu diversas fases no que se refere à sua estética e, para manter suas características intrínsecas ao texto e favoráveis à oração, necessitou em alguns momentos de homens inspirados a reformá-lo.

“O primeiro que podemos denominar grande reformador foi Santo Ambrósio que, além de fazer a mediação entre o Ocidente e o Oriente compôs um grande número de melodias (utilizadas hoje no Rito Ambrosiano, característico da Arquidiocese de Milão). O segundo nome importante na história foi o Papa Gregório Magno, principal reformador por ter selecionado e compilado textos manuscritos do século VIII e IX que do século X em diante receberam notação musical e que, estando dispostos na ordem do calendário litúrgico gregoriano do século VIII, passaram a se chamar Canto Gregoriano”, salienta.

Conheça a poderosa devoção as três Ave-Marias ensinadas por Nossa Senhora a Santa Matilde. Uma oração simples que nos ajudará a não cair em pecado mortal. Clique e confira!

Além desse fato, há uma conhecida lenda que permeia a relação de São Gregório Magno com este repertório. A mesma diz que pelo fato de São Gregório ter promovido as reformas no culto, teria ele recebido do Espírito Santo em forma de pomba a inspiração para compor as melodias a partir daí chamadas de gregorianas, como afirma Diego.

“Esta lenda está ilustrada através de uma imagem do Antifonário de Hartker do Mosteiro Beneditino de Saint Gallen na Suíça onde vemos um escriba sentado à frente do Papa Gregório (este paramentado e posicionado em sua cátedra), escrevendo as melodias cantadas por ele. No ombro direito do Papa há a pomba do Espírito Santo, com o bico bem próximo ao seu ouvido sugerindo melodias”, finaliza.

São Gregório Magno, rogai por nós!

* texto retirado do site Vatican News.

Conheça o nosso canal do YouTube e nos ajude fazendo sua inscrição!

Rolar para cima
%d blogueiros gostam disto: